Satélite (mapa do_site).gif (8452 bytes)

Home Page |1|  |2|  |3|  |4|  |5|

 

Recebi o anúncio acima via email, do Jason e da Lúcia, do Rio de Janeiro (jason@esquadro.com.br), junto com uma brilhante contextualização, como é de praxe nas suas mensagens, que segue abaixo:

"Revirando a coleção do Globo, olha só o que eu achei - um anúncio que mostra  toda a linha de 1951 (com exceção da Station Wagon...). O curioso é que o  anúncio foi publicado em 26 de maio de 1952 - ou seja, a linha de São Caetano devia continuar montando carros "antigos" quando, nos EUA, a  produção da linha 52 já estava a todo vapor.

Observe que o desenhista caprichou na frente mas deixou a traseira um tanto  quadrada, com o pára-lama "adivinhando" a altura do modelo 53...

É legal notar os preços: um conversível custava apenas 20% a mais que o sedã  quatro portas... O Bel Air também não era tão mais caro que o sedã, como  muitos imaginam. Mas atente para o preço do rádio, proporcionalmente ao valor dos automóveis: era caro pra chuchu.

Aproveitei que estava com a coleção e fiz uma conversão maluca dos cruzeiros de 1952 para reais de 2002, com base em preços de apartamentos, móveis, tecidos, roupas, eletrodomésticos e coisas assim que também estavam anunciadas no jornal. Cheguei a conclusão que, trazendo para moeda de hoje, o Chevrolet DeLuxe quatro portas,  zero-quilômetro,  custaria o equivalente a uns R$ 33 mil... É um chute, diria, dentro da realidade.

O Chevy era o modelo americano mais barato vendido aqui. Mais em conta, havia coisas inglesas como Morris e Prefect.

Espero que vc goste e que a imagem não demore muito a carregar.
Um abraço, Jason"

 

 

Home Page |1|  |2|  |3|  |4|  |5|